segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Homenagem ao Templo




É com profunda mágoa que presto, neste blog, o tributo ao templo do Grupo das Quintas que infelizmente fechou portas!


O nosso primeiro contacto com o Montiagra remonta o ano de 2007, poucas semanas depois de termos ingressado em dentária, e desde então nunca mais o abandona-mos. Foi amor ao primeiro bagaço! 4 anos depois, Ele deixa-nos órfãos do genuíno “apanhar a puta”… a partir de agora o “apanhar a puta” nunca será o mesmo! Era a nossa casa. Encerrou. Terminou. Foi-se, e Consigo levou muitas memórias que jamais reviveremos.


O Templo era célebre pelo elixir da memória, pela francesinha/cachorro com cerveja de molho, pelos cafés com cheirinho à saída, pelas figuras que frequentavam (incluindo nós) e até pelos próprios empregados!


Falando em empregados do Agra temos forçosamente de referir o senhor José, e volto a repetir, senhor José, o homem que melhor conhece o GQ, talvez melhores que nos próprios, uma vez que não recordamos de muita coisa no dia seguinte. O senhor José esteve presente em todas as nossas bebedeiras e patrocinou muitas delas (agora tenho um sentimento de culpa pelo encerramento do montiagra, será que foi por isso que fechou?), abria-nos a porta quando o Templo já estava encerrado, dormia na nossa companhia (literalmente), contava as melhores histórias da invicta (que nós esquecíamos 5 minutos depois) e dava-nos um atendimento personalizado, o melhor do Porto.


Outras personagens que trabalharam no Montiagra, não menos ilustres foram: o senhor Paulo que trazia os bagaços ocultos no casaco e que possuía uma linguagem particular; o “boxista” que segundo o mesmo era boxista e tinha um problema qualquer nos punhos; a loira que me extorquiu 5 euros, o marido que era a única pessoa que conseguia comunicar minimamente connosco.


O agra acolheu-nos inúmeras vezes ao longo destes (curtos) 4 anos e muitas histórias ficaram… como quando o Mister queria levar a maquina de tabaco para casa (que ainda hoje é recordado), o casca de banana que desapareceu, as míticas noites de karaoke e também as praxisticas, as noites da queima que éramos sempre os últimos a sair, a noite em que pagamos 13 cervejas(!!?), quando a guidinha proferiu “os bagaços a mim não me batem” (não imaginava o que lhe aconteceria umas horas depois), os gregos de todos pois toda a gente já gregou no montiagra, os atrofios do nosso menino, o aniversário da menina, a gastroenterite de godgrace (tratada no agra), os ovários da madrinha, as famosas partidas de damas com o senhor baptista, o dia em que estivemos quase da abertura até ao fecho, etc.. Foram tantas que seria impossível recordá-las aqui todas.


A casa do Grupo das Quintas e da Elite findou e por mais que procuremos nunca encontraremos um lugar como este. Os melhores momentos “académicos” vivi-os lá…


Em nome do GQ, o meu obrigado ao Templo
Montiagra, que deus Te tenha (conservado numa garrafa de whisky velho). Para sempre na nossa (falta de) memória.


Salve,

El Patron

Frase do dia

Mano-mano: "ouves um silêncio, ou seja, não ouves nada"

Godgrace: "vou trabalhar"
El Patron: "Trabalhar?"
Godgrace: " vou ali para a esquina"

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Vingança!

Fotografar-me naquele estado? Non non non. E ainda publicar no blog? Eu não tenho amigos…



Fica aqui a minha vingança. Um pequeno exemplar do que foi esta noite… muito semelhante à do karma! Pena não ter registos fotográficos de uns minutos depois…

Ass. cloni

2ª Queimada: “É tudo à grande! Bela meda…”

Segundo dia de queima e depois de impostas as insígnias (não de todos, não é madrinha?) o GQ foi para um jantar de ano na confeitaria palácio. Reservados 50 lugares, estiveram presentes 13 pessoas! Em jantares onde o Grupo das Quintas está presente é “tudo à grande!”. Os 50 lugares foram só para termos mais espaço para nós. Uma sala para um pequeno grande jantar! O gajo das antas é fodido a organizar jantares…



O jantar foi normal. Vários brindes, muitos penaltys, jarros de sangria guardados em garrafas de água, creme de mãos que virou lubrificante roubado, o franco quase agredido por um grupo de mulheres… normalíssimo.



Terminado o jantar partimos para os aliados com o intuito de apanhar o autocarro para o queimodromo. No entanto, por algum motivo, o qual não me recordo, estacionamos nas galerias Paris e também já não me lembro como, possuíamos uma garrafa de whisky que animou muito a noite. Enquanto permanecemos na rua, o rosinha travou amizades com alguns trabalhadores que por ali laboravam… (“olha olha, qual é qué tê nome? Ta a fajere? Bela meda!”).



Quando as garrafas de sangria e receita findaram, abalamos para o recinto. Aqui e como sempre fez-se o “fim do mundo”. Acontecimentos a assinalar:



• A aparição do Salim que acarretava fones, sempre prevenido… a acautelar uma possível falha energética… assim teria sempre musica!!! (“30 minuto a pé? Puta que pariu!”);
• Uma garrafa de wisky que a Nádia do solário fez com que entrasse no recinto (não sei onde a escondeu para escapar à revista!);
• Uma garrafa de água que não me venderam na barraca das vesgas. Estava proibida a venda de líquidos perigosos ao GQ;


No final da noite ainda passamos pela tenda de electro e fomos para o bes. Pelo caminho godgrace desafiou-me a ir ao mar! Às 6 da manha a temperatura ambiente não está muito agradável e da água ainda menos. No entanto isso não impediu grace de se lançar ao mar… “Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que” Godgrace se meteu… Já muita gente disse que ia ao mar no final de uma noite da queima mas até agora a única pessoa a pronunciar e a cumprir é mesmo a grace. O vídeo com o mergulho fica para depois… outra coisa curiosa foi o facto da grace encontrar amigas durante o mergulho. É normal encontrar conhecidos num café, na faculdade, na rua, agora encontrar, às 7h da manhã, 3 amigas a banharem-se na praia de Matosinhos é muito pouco provável…



E terminou deste modo a 2ª noite de queima. Para a grace terminou do mesmo modo da anterior… Molhada!



Salve,


El Patron

Frase do dia

"Eu preparo o meu cu para me fazerem isso. Com lâminas e tudo. Gosto muito!"

By El Gringo

terça-feira, 21 de junho de 2011

Vim aqui actualizar isto...


... com uma foto bonita!
(E com isto começo a perder os meus trunfos todos, mas não faz mal...)

ass. Cloni

sexta-feira, 10 de junho de 2011

"Nunca cultives coisas absolutas, como a castidade absoluta ou a sobriedade absoluta: a maior força de vontade é a do homem que gosta de beber e se abstém de beber muito e não a daquele que não bebe de todo. O movimento antialcoólico é um dos maiores inimigos da vontade própria e do desenvolvimento da vontade. Castrar um homem «controlará» certamente os seus impulsos sexuais. Castrar a sua alma também fará o mesmo. A dificuldade é abster-se.
Deves criar um desejo de beber e de fumar e então fumar e beber moderadamente. Graças a este método, não só desenvolverás a tua vontade decisivamente, obrigando-a a impor limites aos teus impulsos, que é a função própria da vontade (e não a eliminação dos impulsos), mas também extrairás o maior prazer possível de beber ou de fumar, pois a Natureza concebeu as coisas de um modo tal que o maior prazer vem depois do maior poder, a temperança, e o sinal da normalidade é este."




Fernando Pessoa

domingo, 5 de junho de 2011

Frases do dia

Uma carequinha no montiagra: "Tá caladinha e abre a boca"

Godgrace: "olha só aquela... trabalha no bar. Grandes tetos!"

Franco: "Eu curti a cena dele".

A menina: "Sou o teu porta-chaves".

Saaaa: "Tou de 4 por ti".

1ª Queimada: Lei seca!

A queima já terminou há algum tempo mas os momentos não apagados dela ainda não ficaram registados neste espaço. Chegou o momento.


Como era de esperar, foi uma queima demasiada agressiva e muito semelhante à do ano anterior. Em queima que se apanha a puta, não se mexe!


A primeira noite foi má. Não podia beber devido à toma de antibióticos e por isso é a noite que guardo com melhor detalhe embora tenha sido a pior de sempre…


A tarde começou com trabalho para o carro do cortejo e terminou com um jantar GQ em casa da Yo-yo. Este jantar foi agressivo (excepto para mim) mas o pós-jantar foi ainda mais. A curiosidade do janter foi o facto do carequinha master levar uma botelha de vinho (o babidi transformou-se e já há quem expresse que será ele o próximo eliteliano!). O tema principal de conversa foi o “tufinho” da azize e as “melhores mamas” que alguma vez Godgrace e a Nádia do solário já viram… (Azize: “até dá vontade de tocar-lhes”).


No final do jantar jogou-se ring of fire (mais uma vez fui o único a não participar). Neste jogo houve muitas revelações… desde massagens feitas com 6 mãos a participações em ménage(s) à trois, passando por aplicações menos próprias de chuveiros ou realizações de “ventoinhas”. Não faltou nada. Foi um jogo repleto de surpresas. Como era de esperar este jogo provocou algumas baixas… Yolanda foi a principal, ou seja, yo-yo foi o primeiro elemento do GQ a ficar KO na queima (era de esperar visto que faltou a muitos ensaios para a queima).


Findado o jantar partimos para a serenata onde não faltaram as tradicionais lágrimas e seguimos para o queimodromo. Entretanto a chuva fez-se sentir (o GQ tem boas relações com Baco mas com o S. Pedro já não é bem assim…) e foi necessário traçar a capa para continuar a queimada. Entre as vesgas e a dentada ia-se tentando fazer o “fim do mundo” possível. Quando a intensidade da chuva aumentou, já perto do final da noite, juntamos os sobreviventes (eu, godgrace, saaaa e el gringo) e partimos rumo ao bes. No bes descansamos uns minutos e fizemos uma amiga que nos dava tudo mas só não nos deu o que precisávamos, boleia! Deste modo, fomos procurar um táxi e abalamos de autocarro. Para contemplarem a grandiosidade do Grupo das Quintas, a polícia expulsou pessoas do autocarro para que nos conseguíssemos entrar… fomos as últimas 4 pessoas a entrar… muito fácil!!


Foi assim o primeiro dia de queima!


Salve,

El patron

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Frases da queima

Nádia do solário: “Eu já vi muitas mas a da xis ui… são muito boas!”

Nádia do solário: “as mamas dela nem entram na minha lista” (mamas da ípsilon)

Menina do bês: “eu dou tudo”

Nádia piços: “olha, vou apanhar ali!”

Gajo das antas: “quer um cotinho ou uma ventoinha?”

Gajo das Antas: “Queres lubrificante?” Godgrace: “quero mais logo”.

Saaaa: “Antes de começar a beber já tinha bebido 3.”

Alguém: “não tenho ginástica para chegar a outro sítio” (enquanto apontava para o sítio)

Yo-yo: “Quando acabares de beber não precisas de beber”

Yo-yo: “Eu não sou mas faço parte”

Saaaa: “Eu não me dou muito ao trabalho, só um bocado de força”.

Godgrace: “Ao menos fico molhada assim”.

Babidi: “Azize anda cá. Vira-te de costas. Mete creme no palato.”

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Parabéns El Patron!


23 primaveras, Muitos Parabéns! :D

Isso de andares agarrado à água é que não pode ser...

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Xis: “são coisas que não percebes…” XXXVII

Já falham neste blog muitas crónicas mas a de última Quinta-feira não poderia ficar sem registo. Foi o regresso do nosso menino ao porto!

O facto mais relevante da noite foi o nosso menino não ter perdido nenhum objecto pessoal… as saídas do GQ já não são o que eram… nem um casaquinho? Ohhhhhhhh luuiiiiiiiiiiis!

A noite começou no Agra e desta vez incompreensivelmente sem estágio. Numa saída anterior ficamos a saber que o ilustre Templo do Grupo das Quintas também recebe figuras da sociedade com uma notoriedade um pouco inferior à nossa mas igualmente elevada. Há uns meses atrás esteve ao balcão do Templo o Maldini (segundo o Sr. José o melhor defesa esquerdo de todos os tempos), presumivelmente a beber bagaços com o senhor Paulo! Durante o jantar o ritmo de “granadas” foi mediano, eu e o Pedro sabíamos que o nosso menino já não tem o ritmo necessário para uma noite à GQ e por essa razão não forçamos o andamento. No final do jantar acordamos o Sr. José que fazia uma sesta e ingressamos num caminho muito tenebroso: bagaços! A partir daqui a noite torna-se imprevisível, e como disse muito bem o nosso menino no final do bagaço: “até amanha”.


Terminado o culto no Montiagra dirigimo-nos para a dona Aurora que já se encontrava a encerrar e portanto avançamos para a festa de psicologia. Entrada simples seguida de bebidas a preços bastante razoáveis, também havia no nosso grupo várias pessoas a festejar o aniversário! Pouco depois chegou o mano-mano que vinha com um só pensamento: fim do mundo.


Entretanto a festa terminou e seguimos para a festa onde não existia carequinhas, a festa do bigode… pelo caminho paragem na estação de serviço para atestar o álcool, 2 porta da ravessa para os guerreiros da Póvoa (por simpatia incluo o nosso menino neste grupo!). Mata-mos as 2 botelhas à porta do Pitch enquanto o nosso menino ouvia cânticos em sua honra vindos da discoteca (oh luuiiiiiiiis). O rosinha juntou-se aos poveiros e reunidos os 3 elitelianos em volta do camundongo da Elite fizemos a assombrosa praxe eliteliana!


Terminada a praxe eliteliana fomos finalmente para o pitch mas o nosso menino já não tinha condições para uma entrada fácil e foi barrado à porta! E mais uma vez fui eu a ficar com o nosso menino e tentar a entrada de um corpo quase inconsciente… lá consegui meter o nosso menino no pitch para ele, sozinho, fazer a destruição. O Kun ligou o piloto automático e emergiu o nosso menino da fusão… ninguém parava a sua dança, nem mesmo os seguranças… (“tipo tipo…”)


No final da festa, o nosso menino meteu-se num táxi sozinho (são coisas que não percebes!) mas nos impedimos a sua fuga conseguindo-o arrastar até à porta da casa da grace. “Ricaaaardooooo vamos pa Póvoa…”. Tentei salvar o nosso menino de um acidente de automóvel e também das correntes perigosas mas o resultado foi um hematoma…


Em casa da Grace foi o fim do mundo… como sempre a primeira coisa que fiz foi acordar a Nádia do solário enquanto o mano-mano preparava um ramo de flores (“prrrretinha, prrrrrretinha abre a porta”).


xis


A queima está a chegar e espero ver todos pelo queimodromo para o “fim do mundo”.

Salve,


El Patron

Frase do dia

"Amanha vou atravessar o Atlântico" (a viagem é Portugal-Cabo Verde)
By Yo-yo

terça-feira, 12 de abril de 2011

Frase do dia

"Segundo os dados tens de olhar para os dados!"

"Não precisas mas se tiveres tens."
"São Paulo é uma espécie de cidade."

By Babidi

quarta-feira, 6 de abril de 2011

frases do dia

A menina: "Quando eles passam para o outro lado não voltam."

El Patron: "eu não tenho curiosidade."
Pedro: "Eu Tenho!"

Godgrace:"Ele não me deu mais do grosso"
Sheila: "Eu gosto dos meus pelinhos"
Nádia do solário: "tou a usar um soutien muito leve!"

segunda-feira, 28 de março de 2011

Frases do dia

Yo-Yo: "Tenho um buraco tão aberto que acho que até é preciso coser!"

Guidinha: "O meu tá sempre aberto e não tem problemas..."
Sr. José: "Podem perder uma bebedeira, agora umas garinas não!"

sábado, 19 de março de 2011

Há fotos que dizem tudo

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Frases do dia

El Patron: “2 por binómio Miguel?”
Babidi: “Não. Por 2… sim por binómio!”

Sheila: “Comi em 2 minutos, ainda tenho aqui na garganta e nem me pagaram!”

Godgrace: “Eu gosto do chouriço de todas as formas”

Godgrace: “Noite da Póvoa limpo tudo!”

Babidi: “Ela é por baixo, o Casimiro é por cima!”

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Xis: “são coisas que não percebes…” XXXVI

Está de volta o admirável Grupo das quintas! Um mês de inactividade é muito tempo, contudo compensamos isso com aproximadamente 21 horas (ininterruptas) de trabalho árduo: 10 da manhã – 7 da madrugada!

O dia começou bem cedo com o último exame do semestre, exame que o tio do nosso menino assegurara não realizar, e continuou pouco depois na dona Aurora onde se deu princípio às comemorações do início das férias. Alguns finos depois partimos para o Templo onde eu e o Pedro permanecemos no culto a Baco por várias horas! Este almoço foi um desrespeito pela casa que viu nos nascer (vê-nos crescer e, se continuarmos a ir lá a este ritmo, não tarda, ver-nos-á a morrer de cirrose) pois, Godgrace e a menina beberam “coca-cola” sem a misturar com qualquer tipo de líquido que dispusesse de um grupo OH na sua estrutura química. Inaceitável! Qualquer dia começam a beber favaios… para onde caminha o Grupo das Quintas?

A nossa veneração no Agra continuou tarde adentro e prolongou-se até provavelmente perto das 23 horas (isto fundamentado pelo registo telefónico). Foi uma tarde muito dura. Tínhamos um desafio, tentamos tudo mas a cerveja não acabou… Foi semelhante a uma noite da queima, a diferença é que desta vez entramos com o sol bem alto e saímos depois deste se pôr!

Depois de cumprida a nossa penitência pelo longo afastamento do Templo seguimos, uma vez mais, para a dona Aurora onde já se encontrava o Rosinha, o master, a Yo-Yo, o Jacob, a Nádia do solário (a foguetxinho) e muitos associados. Neste espaço não ficaram retidas muitas memórias, no entanto, há um shot que importa salvar: o “professor X(is)” tomou uma poção que fez acalmar o seu impetuoso cérebro, coincidência ou não, a temperatura ambiente do porto baixou consideravelmente!

tssssssssssssss

Mais tarde partimos para o piolho para continuar com a longa jornada. Encontramos o desaparecido Cloni e pouco depois chegou a grace que estava prestes a interagir com uns mexicanos mas eu impedi-a pois, apesar de serem desconhecidos, não valiam pontos, uma vez serem de um continente diferente (só conta desconhecidos do porto senão era muito fácil!). Entretanto, inspirado pelos “tequilianos” ou mesmo possuído, o Pedro começou a pronunciar-se em mirandês! O nosso menino há muito que não aparece numa saída GQ mas o seu espírito encarna no Pedro quando o etanol começa a circular nas suas artérias…

As horas foram avançando e no final da noite só restava eu, o Pedro, Godgrace e umas carequinhas do 5º ano que se atreveram a acabar a noite com o GQ. Num estado de destruição mental partimos para o armazém do chá. Aqui a Grace esteve uma eternidade à espera de um chouriço e este, para seu descontentamento, não veio inteiro… durante a espera o Pedro verificou que para continuar a batalha teria de obter mais espaço para a divina cerveja. E foi o que fez…

Empregada: “desculpe não pode fazer isso aí”
El Patron: “onde está o aviso que não se pode fazer?”
Empregada: “toma esta água para ficares melhor”
El Patron: “non non non. Queres mata-lo? Vai mas é buscar um whisky que isso já lhe passa.”

Depois da grace comer a sua “chouricinha” subimos e fomos para a pista hip-hop. Pouco depois eu e a grace fomos para a de trance que estava vazia mas minutos depois ficou cheia. Mais uma vez o GQ voltou a fazer magia. Na mesma pista o Pedro voltou à vida ou a um estado próximo.

Para encerrar a noite acordamos a Nádia do solário, tentamos falar com as vizinhas debaixo e fomos teclar para o facebook da Grace que limitou excessivamente a minha criatividade!

Foi um regresso auspicioso do Grupo das Quintas!

Salve,
El Patron

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Frase do dia

Godgrace: “Ela entrou na cama e estava com o cu frio mas depois aqueceu…

Babidi: “És da minha idade?” “Sou.” “Então que idade tens?”

Alguém: “oh Miguel comesse aqui?”

Alguém: “Eu não como assim!”

Gajo das Antas: “Três vezes não é uma vez. São três!”

El patron: “Faz-te um homem, já que a tua mãe nunca o foi.”

Godgrace: “Eu quando digo que fodo, eu fodo. Como é que vou abrir se já me fodeste em baixo.”

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Frase do dia

A menina: "não é preciso ver, é preciso sentir."

Babidi para a faustino: "eu depois mostro-te a minha régua!"

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Esclarecimento de algumas dúvidas sobre o vinho

1. O VINHO PODE MATAR?
Pode. Há uns anos, um rapaz foi atingido por um barril de vinho que caiu de um camião levando-o à morte instantânea.

2. O USO CONTINUADO DO ÁLCOOL PODE LEVAR AO USO DE DROGAS MAIS PESADAS?
Não. O álcool é a mais pesada das drogas: uma garrafa de vinho pesa cerca de 900 gramas .

3. O VINHO CAUSA DEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA?
Não. Cerca de 89,7% dos psiquiatras, psicólogos e psicanalista entrevistados preferem cerveja.

4. MULHERES GRÁVIDAS PODEM BEBER SEM RISCO?
Sim. Está provado que nas operações STOP a polícia nunca faz o teste do balão às grávidas.

5. O VINHO PODE DIMINUIR OS REFLEXOS DOS MOTORISTAS?
Não. Experiência com mais de 500 condutores: foi dada uma grade com garrafas de vinho para cada um abrir e beber. As últimas foram abertas e bebidas no mesmo tempo gasto com as primeiras. Em nenhuma das garrafas os reflexos foram alterados.


6. A BEBIDA ENVELHECE?
Sim. A bebida envelhece muito depressa. Se deixar uma garrafa de vinho aberta de um dia para o outro, altera o paladar e o aroma e chega mesmo a avinagrar passadas algumas semanas.

7. O VINHO CONDICIONA NEGATIVAMENTE O RENDIMENTO ESCOLAR?
Não, pelo contrário. Algumas universidades estão a aumentar os lucros com a venda de vinho a copo nas cantinas e bares.

8. O QUE FAZ COM QUE A BEBIDA CHEGUE AOS ADOLESCENTES?
O estudo confirma que, em primeiríssimo lugar, o empregado de mesa.

9. O VINHO ENGORDA?
Não. Tu é que engordas.

10. O VINHO CAUSA PERDA DE MEMÓRIA?
Que eu me lembre, não!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Frase do dia

Mano-mano: "ainda aí com a pasta?"
Yolanda: "É para lubrificar lá em baixo!"

"Isto já se abre sozinho!"
"Se fosse gorda podia enfiar isto em qualquer lado"
By fátima